quarta-feira, 1 de agosto de 2012

leminskiando




só olho ana a vera
faça outono ou primavera
sendo o tempo minha espera
por quanto tempo eu existisse
quantas eras quantas anas
em carnaval meu olho disse
leio claudia vendo ana
invento ana claudia eu visse
nas ladeiras de olinda
e o coração não resistisse
ouvindo um frevo pernambuco
uma sombrinha eu abrisse
e pulassse no teu colo
de arlequim eu me vestisse
parasse o tempo no relógio
e nunca mais ela partisse.


arturgomes
http://artur-gomes.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário