sexta-feira, 13 de abril de 2012

Poesia Proibida



o preço atual
proíbes que me coma
mas pra ti estou de graça
pra ti não tenho preço
sou eu quem me ofereço
a ti:
músculo e osso
leva-me à boca
e completa o teu almoço


arturgomes
www.goytacity.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário