segunda-feira, 7 de novembro de 2011

KILOMBO XXI




Ao toque do tambor, encantada pela sinergia dos orixás, a diáspora africana ainda hoje sustenta nossos fundamentos neste mundo sempre novo. Demarca nossas referências através dos ensinamentos dos quilombolas de Zumbi, mas também de Ganga Zumba, Dandara, Manoel Congo de Solano Trindade e outros homens e mulheres afrodescendentes. Tão fortes, tão modernos, tão importantes, que suas ideias e ações povoam ainda nosso imaginário e nossa realidade.  Trafegando por essas imensas infovias, estradas carroçáveis do mundo atual, Zumbi prossegue em seu levante, fazendo circular a possibilidade de trocas constantes, universalizando a natureza multicultural de nossa matriz africana, impondo-se no século XXI como uma forma agregadora capaz de sobreviver ao tempo. E, para além de impregnar o cenário cultural atual, capaz de dar continuidade à incrível saga de Palmares, distribuindo, lá adiante, numa espiral infinda de fé, generosidade, transformação e liberdade para todos, sempre. Axé, Zumbi.

KILOMBO XXI
ALDEIA GRANDE
MARKO ANDRADE

Nenhum comentário:

Postar um comentário